sexta-feira, 27 de setembro de 2013

Escolinha: Primeira Semana

Hoje completamos uma semana de jardim. E a adaptação vai muito bem, obrigada. Acho que ta indo bem até demais. Faz 3 dias que ela mal chora quando chega la, fica mais interessada nos brinquedos do que em mim. E eu saio quase chorando, sabendo como vai ser o meu dia, mas não tendo a menor ideia de como vai ser o dela.

Na agenda, vem anotado a numero de troca de fraldas e o "recheio" de cada uma delas. Vem também a quantidade de comida, o que ela bebeu, e as sonecas. Mas eu continuo sem saber se ela chorou ou não pra comer ou dormir, se ela estava feliz ou não, e se aconteceu alguma coisa diferente na rotina dela. É uma sensação bem estranha, por que eu tava acostumada com o fato de que ela acordava as 10, 11 horas. Agora temos que acordar as 7, o que da uma boa horinha de mal humor (até ela chegar na escolinha, depois passa), e um passeio de sling com o bebe pesando o dobro, só por estar molinha.

Falando em passeio, mamãe aqui passou de 100% sedentária pra uns 85%. Agora eu faço umas caminhadas aleatórias, arrumo a casa sem me preocupar em conferir a Ju a casa 5 min, e uso mais meu único tênis. E acabo comendo melhor também, já que não preciso almoçar amamentando.

Voltei a ordenhar, e percebi que a produção anda muito bem. Fiquei uns meses sem nem tocar na bombinha, e quando usei de novo, consegui os mesmos 120 ml de antes.

Mas a semana foi o seguinte:

Sexta passada, 1º dia: Saímos de casa às 8, como eu tinha combinado com a prof dela, e chamamos um táxi, tinha muita chuva, vento o frio, preferi ir de carro. Táxi não apareceu, tivemos que ir a pé, no frio e na chuva. Chegamos lá as 9 (caminhando são 5 minutos), comigo morrendo de raiva de tudo. Deixei ela, chorou bastante, mas a prof me acalmou, acalmou ela, e eu voltei pra casa. Arrumei tudo, enrolei, almocei, e 12:30 fui amamentar. Chegando la, Juju estava brincando, feliz da vida, esvaziou os dois peitos, brincamos um pouco, e a prof ofereceu de deixar mais tempo, e que qualquer coisa me ligava. Não ligou, fui buscar às 5. Riu quando me viu, chorou um pouco, por que tava com preguiça de engatinhar até a porta. Voltamos e, pasmem, foi dormir 9:30 da noite (nunca na vida dela ela dormiu antes das 10 da noite. Estranhei, a casa ficou quieta demais)

Segunda Feira, 2º dia: Voltei a trabalhar, então agora era sério. Mamadeira cheia na bolsa, todo o material comprado, fomos la. Foi o dia mais complicado, ela se acostuma com o final de semana, e segunda sempre fica mais carente. Trabalhei sem me concentrar em nada, só esperando a ligação da escolinha, que ela tava chorando desesperada. Não ligaram, fui direto do trabalho pra lá, e ela tava dormindo. Voltei pra casa e fui buscar às 5. Dessa vez ela chorou mais, e ficou bem mais colada. às 7 horas ela pediu peito, mamou e dormiu. Fiquei em panico, sabia o que ia acontecer, mais não tive coragem de acordar ela. 22 horas ela acorda na maior pilha, quando a minha ja tinha acabado. Resultado? Fomos dormir às 2 da manha, eu quase morrendo, ela super animada.

Terça Feira, 3º dia: Acordou no maior mal humor do mundo, por ter dormido mal. Chorou ao ficar na escolinha, sai correndo e quase chorando também. Mas o resto do dia foi tranquilo. Só que a gripe voltou, e voltou feia, com bastante tosse. Ai voltamos pra nebulização (ou seja, guerra), e o sono foi ficando caótico. Ela dorme as 10 e acorda de 2 em duas horas, coisa que não acontece a uns 8 meses.

Quarta Feira, 4º dia: Mesmo mal humor dos outros dias, mas o choro na chegada diminuiu. O que não diminuiu foi a gripe. Eu tinha dentista, passei la umas 4 horas e ela estava dormindo, E quem foi buscar foi o  tio Wi, já voltaram causando. Sono ta melhorando, apesar dela ter um ataque de tosse quando foi dormir. Ficou quase meia hora entre uma soneca de 2, 3 minutos e tosse até dar ânsia. Dormi pior que ela, fiquei preocupada. Acordou com o olho inchado, parecia que tinha chorado a noite toda.

Quinta Feira, 5º dia: Foi quase dormindo pra escolinha. Levamos no carrinho, por que tinha mais um monte de coisa pra levar, e o Victor voltou pra casa depois. Chorou pouco, e depois de um tempo ja ta rindo e brincando com as profs. Fui buscar às 5:30 e riu, ficou feliz, nem chorou quando a prof levou pra buscar a bolsa. Fomos visitar o tio Xande depois, de carrinho, e ela dormiu uma sonequinha no caminho. Acordei assim que chegamos em casa, jantou, tomou banho, e na hora da nebulização foi uma guerra sem tamanho. Mas eu já to mais acostumada, sei que ela não gosta, mas é necessário. Foi dormir as 11 e acordou de mal humor hoje de novo.

Sexta Feira, 6º dia: Deixei na escolinha e nem chorou, nem quis me dar um beijo de tchau, ficou la brincando. Não tive noticias até agora, o que é um bom sinal.



Espero que semana que vem seja melhor, sem gripe, garganta, pulmão, nada infeccionado, e ja tive ideia de prós e contras da escolinha:

Contras:



  • Deixar filho com gente estranha sempre é ruim, seja na escola ou com babá. Optamos pela escola por ser mais rápido, e mais seguro. Mas o coração prefere ficar em casa com o bebe, pode?
  • Ela vai ficar doentinha VARIAS vezes, to me acostumando com a ideia. Muita criança, muitas secreções, não tem como ser diferente. Mas ela é a única 100% LM (ORGULHO MASTER), e espero que isso faça diferença.
  • MUITA saudade, quero buscar ela todos os dias assim que eu chego do trabalho, mas la ela come e tem a rotina de sono, o que em casa é uma bagunça.
  • Parte financeira: Ela ta na escola por que não querem me bancar. A mensalidade é maior que o meu salario 6 horas :/
  • Ela toma suco, já  disse o que eu penso sobre o suco aqui, mas Ju já ta maior, e a quantidade é minima, e só acompanhando as refeições.
  • No cardápio tem papa de bolacha, que eu pedi pra tirar.
Prós:
  • Sono: Mesmo estando uma bagunça esses últimos dias, eu sei que é por causa da gripe. O fato de ela acordar cedo vai fazer ela dormir mais cedo, e ter um horário mais regrado. Eu prefiria ficar com ela até as 11, hora que eu vou dormir, mas ultimamente ela estava indo dormir meia noite, uma da manha, e ai não tem energético que aguente.
  • Segurança: Local especial pros bebes, com bem menor risco de acidentes. O olho roxo me deixou bem assutada, ainda mais que eu não estava com ela pra ajudar.
  • Posso organizar a casa, costurar, cozinhar e o que mais eu resolver fazer nas duas horas que eu fico sem ela. Não tinha esse tempo pra mim e sentia muita falta.
  • Ela socializa mais, e agora tem seus amigos. E eles são tão fofos! A Julia, amiguinha de barriga, é da mesma turminha que ela, fofas.
  • Vai ter mais estimulo e pessoas capacitadas pra cuidar delas.
Não vou dizer que eu estou 100% feliz, eu não estou. Queria ela comigo sempre, protegida, em casa, mais sair também faz bem, não combina com a gente esse negocio de ficar o dia todo em casa. Eu preciso trabalhar, sair e tirar o pijama. Quero o melhor pra ela, mas sempre dentro do possível. 

Beijos


Nenhum comentário:

Postar um comentário