segunda-feira, 18 de março de 2013

Dia de Vacina!

Hoje foi dia de vacina, e como os outros 2, Ju ta chorona, sensível e dorminhoca. E essa dos 4 meses é punk, 3 picadas e uma gotinha, que ela odeia. Já começa a chorar antes mesmo das agulhadas. Eu sofro junto, fico nervosa, choro... Não me aguento de ver ela sofrendo ali, sem poder fazer nada.

A vacina dos 4 meses é a segunda dose das vacinas contra 4 tipos diferentes de vírus:


4 meses
Públicas: DTP + Hib / Pólio oral / Rotavírus / Pneumocócica conjugada 10-valente
Opção particular: DPaT + Hib + Pólio inativada / Rotavírus pentavalente / Pneumocócica conjugada 13-valente Segunda dose das vacinas aplicadas aos 2 meses. Se o bebê teve reação ou ficou incomodado com a primeira dose, não necessariamente o problema se repetirá, mas é possível que aconteça. Siga as orientações do pediatra.

DTP + Hib: Segunda dose. Contra difteria, tétano, coqueluche e infecções provocadas pela bactéria Haemophilus influenzae tipo b. É gratuita em postos de saúde. Os especialistas da Sociedade Brasileira de Pediatria recomendam, quando possível, a versão da tríplice acelular (DPaT), por ter menos risco de efeitos colaterais. Essa formulação não é encontrada de rotina nos postos de saúde. Não é obrigatório tomar o mesmo tipo da primeira dose, embora seja recomendável.
Modo de aplicação: Picada no músculo lateral da coxa (intramuscular).

Pólio: Segunda dose. Previne a poliomielite (paralisia infantil). A vacina dada gratuitamente nos postos de saúde é a oral (VOP, ou Sabin), a da gotinha. A Sociedade Brasileira de Pediatria recomenda, pelo menos nas duas primeiras doses, a versão da pólio inativada (VIP ou IPV, conhecida como Salk), que é aplicada na rede particular em combinação com a DPat+Hib (pentavalente). O ideal é tomar do mesmo tipo da primeira dose, mas não há problema se for do outro tipo.
Modo de aplicação: A Sabin é oral, em forma de gotinhas. Já a Salk é aplicada junto com a pentavalente, numa picada só, no músculo da lateral da coxa (intramuscular).

Rotavírus: Segunda dose. Evita infecções pelo rotavírus que causa vômito e diarreia. É dada de graça nos postos de saúde (esquema total de duas doses, aos 2 e 4 meses). Na rede particular, existe uma versão que protege contra mais tipos de vírus, mas o esquema completo será de três doses (aos 2, 4 e 6 meses). É preciso repetir a mesma versão de vacina entre a primeira e a segunda dose.
Modo de aplicação gotinha.

Pneumocócica Segunda dose. Previne alguns tipos de pneumonia e infecções causadas pela bactéria pneumococo. Passou a fazer parte do Programa Nacional de Imunizações em 2010. Como existe mais de um tipo, é preciso dar o mesmo tipo da primeira dose (atenção se tiver dado a primeira dose na rede privada e quiser passar para a particular, ou vice-versa).
Modo de aplicação picada no músculo lateral da coxa (intramuscular).
Fonte: http://brasil.babycenter.com/t1100061/calend%C3%A1rio-de-vacina%C3%A7%C3%A3o#ixzz2NuxNrH1x

Morro de pena mas não deixo atrasar nenhuma dose. A saúde dela sempre vem em primeiro lugar. Fico espantada como pode hoje em dia ainda as pessoas não vacinarem seus filhos! Respeito quem toma esse tipo de decisão, mas não me imagino deixando minha filha propensa a tantas doenças facilmente controladas!

Mês que vem tem mais! :*

Nenhum comentário:

Postar um comentário