sexta-feira, 27 de julho de 2012

27/07/12 - Oi meu amor!

"Oi Filha,
A tempos que eu venho me programando pra escrever pra você. Sempre começo, mas nunca consigo encontrar as palavras certas pra colocar aqui. Quando dizem que os bebês sentem o que a mãe sente, fico com medo de te deixar sempre tão confusa. Sempre fui bem direta nos meus objetivos, mas desde que descobri da gravidez, tenho me tornado insegura, indecisa e medrosa. Medo de te machucar, de não saber como te educar, de não ter um espaço pra nós duas. E sempre seremos nós duas. Papai e Mamãe não moram juntos. Se gostam, se respeitam, mas não tem planos de ficar juntos, pelo simples fato de quem o teu bem estar é mais importante que qualquer imposição social. Queria ter começado antes a registrar tudo que eu tava sentindo, mas sempre fui fechada
. Só que com você, eu consigo me abrir. converso antes de dormir, dou bom dia e boa noite, e quando tu se mexe muito, fico para só olhando tuas reviravoltas aqui dentro. Mamãe tinha medo no começo, mas aos poucos fui me acostumando, e percebendo que é normal essa movimentação toda. Agora, 25 semanas de gravidez, tu é o Alien la de casa. É muito legal só olhar pra barriga e ver os chutes, socos e ponta pés que tu adora dar. Se eu como alguma coisa "diferente" mesmo... aguenta depois o bate bate no estomago.

Não achei que ia curtir tanto essa fase tão conturbada. Ainda temos vários problemas pra resolver antes da tua chegada, mas to curtindo tudo com calma, sem apressar as coisas. Ao mesmo tempo que queria ver logo teu rostinho, agarrar a tua mãozinha, eu quero curtir essa movimentação toda na barriga, essa insegurança de não saber se está tudo bem. 
Mas está filha! A duas semanas atrás foi a ultrassom morfológica, a mais importante de todas. Como uma princesinha, tu fazia tudo que a medica mandava, e olha que demora, ein... Vimos tudo, teu rostinho, teus pezinhos, tuas mãozinhas, e todos os órgãos. Ta tudo certinho, no lugar. E olha que legal, tu é pequenininha, que nem a mamãe! hheheh me deu um orgulho quando a médica falou isso! Essa noticia é ótima por que eu quero fazer parto normal. Quero que tu venha no teu tempo, quando tu tiver bem preparada, sem pressa, sem stress, e principalmente com a mamãe sentindo cada dorzinha da tua chegada.
Ah, e falando em dor, gravidez é uma época de dores. Na barriga quando seus movimentos são muito rápidos e fortes, nas costas, quando a mamãe fica mais de 10 minutos em pé, nas pernas, por aguentar mais essas 500g de fofurinha, e na cabeça, por querer saber tudo que ta acontecendo.Quando a gente vira mãe (e sim, gestantes são tão mães quando as mães dos nascidos), e gente aprende que era freeeesca antes... fresca por achar que qualquer dorzinha e qualquer resfriadinho é o fim do mundo. To aprendendo a sentir as coisas e relevar, e to ficando muito boa nisso! Aguento trabalhar minhas 44 horas por semana, muitas vezes em pé, carregando álbuns pesados, mas sempre cuidando muito de você. Papai até tenta ajudar a mamãe as vezes quando a mamãe chega em casa, mas ele não é a pessoa mais calma e paciente do mundo. Ah filha, vamos ter que ser bem pacientes com o papai. Ele é bem divertido, mas é estressado que só! Faz cada tempestade em copo d´água... mamãe já aprendeu a relevar algumas coisas, a acalmar ele em alguns momentos, e em breve tu também vai aprender. Talvez com a tua chegada ele se acalme, ou talvez fiquei mais estressado ainda... vamos ver com o tempo.
Falando no papai, é muito engraçado ver teu comportamento perto dele. É aquela movimentação, aquela bagunça, mas assim que ele coloca a mão pra sentir, tu fica calminha, calminha... e é incrível que é só com ele. Com qualquer outra pessoa, tu continua se mexendo bem linda, mas pra ele... Pra ele sentir um chutinho, tem que ficar um tempão com a mão ali, paradinha, só esperando você "esquecer" que ele ta ali. Acho legal, essa "relação" de vocês. Papai ainda tem dificuldades de aceitar toda a situação, mas assim tu nascer ele muda!
Fico horas imaginando como vai ser a nossa vida, como a gente vai crescer juntas, se conhecer a cada dia mais, aprender tanto uma com a outra. A vida ensina o tempo todo que as coisas não são sempre como planejamos, mas que pode ser melhor. E é assim como eu me sinto hoje. Sinto que todos os meus medos em relação a ti são bobos comparados com tudo que a gente vai ter e ser.
Ah, como é bom te sentir, sentir tua perninha ou teu bracinho se arrastando. Espero que eu não tenha os problemas normais da gravidez, e que nada me impeça de curtir cada momento. É engraçado como a gente começa a olhar mais quando vai atravessar a rua, a prestar mais atenção nas coisas, e procurar sempre o caminho mais seguro.
Mamãe fica por aqui hoje, mas com a promessa de que vai ser mais presente nessas anotações, pra tentar te contar tudo que ta acontecendo. Tem dias e dias, mas estou sendo uma gravida muito alto astral comparada a tantas outras que vemos por ai. Viu, tu já me deixa de bom humor baby. Um beijão de quem já te ama mais do que achou que seria possível,

Mamãe."


Nenhum comentário:

Postar um comentário